27/10/2016

Delegacias do Ceará deixam de fazer boletim de ocorrência

Delegados, inspetores e escrivães suspenderam o registro de boletim de ocorrência. A informação foi divulgada após reunião realizada entre diretores da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Ceará (Adepol/CE), diretores do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (Sinpol/CE) e o superintendente da instituição, que representava o Governo do Estado. A decisão vai valer por tempo indeterminado, para todas as Instituições que ainda têm presos em suas carceragens. Somente com os esvaziamentos dos xadrezes o serviço deve ser regularizado. Desde segunda-feira (17.10), apenas as delegacias que já não tiverem detentos atenderão ao público em geral. Os casos levados pela Polícia Militar para a lavratura de flagrante de delito estão sendo recebidos normalmente e a emissão de guias cadavéricas também está regular. Segundo informações do Sinpol, a suspensão do atendimento ao público tem o intuito de resguardar a integridade física dos cidadãos que procuram as delegacias de polícia, para o registro de Boletins de Ocorrências e demais demandas. A Polícia Civil comunica que a população pode registrar boletim de ocorrência na Delegacia Eletrônica, pelo site: www.delegaciaeletronica.ce.gov.br Na mesma reunião, ficou decidido que os delegados serão orientados pela Adepol/CE a instaurarem Inquérito Policial para todos os casos de usurpação de função policial, encaminhando os casos à Delegacia de Assuntos Internos (DAI) para conclusão. Foram liberadas, ao todo, 250 vagas para a transferência dos presos. A relação de detidos que seriam transferidos e o local onde eles ficarão ainda não foram divulgados pela Secretaria de Justiça (Sejus). Inicialmente, cinquenta detentos seriam retirados dos xadrezes e levados para as unidades prisionais, ficando para logo em seguida a transferência dos outros 200 detentos, o que preencheria todas as vagas. Atualmente, 550 pessoas estão detidas em Distritos Policiais de Fortaleza e Região Metropolitana.
Anterior Proxima Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Scroll To Top