08/02/2016

Maranguape inicia mais um ano de combate ao aedes aegypti

A Secretaria da Saúde de Maranguape parte na frente junto ao Comitê de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti, com o objetivo de definir estratégias para reduzir os números de casos transmitidos pelo mosquito. As ações integram os setores da Saúde, Educação, Assistência Social, Defesa Civil, Forças Armadas, entre outros órgãos convidados e sociedade civil.
Recentemente, foi constatado pelo Ministério da Saúde que, além das diversas variações da dengue, o mosquito também é o vetor da Febre Chikungunya e do Zika Vírus. Este último vem se tornando um problema para as autoridades da saúde e para a sociedade, pois é um dos agentes causadores da microcefalia (malformação do cérebro) nos bebês de grávidas infectadas pelo zika vírus. Dessa forma, a Secretária Municipal da Saúde, Cleonice Caldas, segue as orientações do Ministério da Saúde, adotando como uma de suas estratégias no combate ao mosquito.

“É importante lembrar a população que com os crescentes casos de microcefalia no país, o Ministério da Saúde declarou medida de emergência. Dessa forma, nos três primeiros meses do ano os agentes de saúde darão prioridade as ações contra o Aedes Aegypti", informa Daniele Gondim, coordenadora de Vigilância em Saúde. O mosquito da dengue pode matar e as grávidas precisam de mais proteção, como informa Suellane Lacerda.
 
Anterior Proxima Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Scroll To Top