29/03/2013

ATRIZ MORRE EM CENA DA PAIXÃO DE CRISTO NA CIDADE DE PACATUBA HÁ EXATAMENTE 14 ANOS

A perda irreparável de dona Zezé, no dia 02 de abril de 1.999 fica indelével na história pacatubana. Trata-se de uma data que jamais será esquecida pela população. Para fortalecer esse sentimento, a comunidade espera que o Poder Público possa transformar o nome da Praça da Paixão, na denominação de Praça Maria José Ribeiro da Silva, uma homenagem justa a uma pessoa que, em vida, foi de notável representatividade para a comunidade católica da região.


Emoção forte leva D. Zezé para perto de Deus há 14 anos

A comunidade de Pacatuba viu, com tristeza na sexta-feira da Semana Santa de 1.999, o falecimento da Senhora Maria José Ribeiro da Silva. Dona Zezé, como era chamada carinhosamente pelos moradores, foi vítima de ataque cardíaco quando participou da encenação da Paixão de Cristo que todos os anos acontece na cidade de Pacatuba, localizada na Região Metropolitana de Fortaleza.
Naquele ano, pela primeira dona Zezé participava do evento – graças à coordenação da peça – que convidou alguns idosos para ilustrar ainda mais o acontecimento religioso. Lamentavelmente, a emoção foi mais forte e fez com que Dona Zezé, na época aos 63 anos, partisse para a placidez do infinito, mas deixando um elevado número de amigos. Todas as pessoas que tiveram a oportunidade e, porque não dizer, a satisfação de compor o círculo de amizades de dona Zezé, sem dúvidas tiveram a chance de aprender algo de positivo, mesmo porque religiosidade é inegavelmente um ponto merecedor de destaque no comportamento de qualquer ser humano.
Dona Zezé, que era natural Itabaiana – cidade do interior paraibano – chegou ao final de uma vida participando da Paixão de Cristo, provando assim o seu grau de amor pelo ser Superior, que com certeza levou àquela senhora para outro reino, bem melhor e mais justo. Na vida material, onde nem todos conseguem aprovação, dona Maria José Ribeiro da Silva foi um exemplo de vida, felizmente assimilado pelos seus quatro filhos, além de netos e bisnetos. A vida nos traz a fé, alegria, incentivo e entusiasmo, enfim várias coisas que apesar de abstratas, são de suma importância para o crescimento espiritual da humanidade. Lá de cima, certamente que dona Zezé irá, no mínimo, confabular com Deus e pedir ao Criador que continue iluminando o coração dos homens para que possamos ter um mundo mais justo e fraternal. A morte não é o fim, e sim o começo de uma nova era. Todos aqueles ao passarem pela terra procuraram fazer o bem, se constituem em um verdadeiro sinônimo de grandeza, fator considerado imprescindível para quem realmente espera alcançar degraus mais relevantes no reino espiritual.

Anterior Proxima Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Scroll To Top