07/11/2009

CALOR AUMENTA O CONSUMO DE ÁGUA-DE-COCO


A água-de-coco é bastante consumida em estados com clima quente. No Ceará, a bebida já faz parte do dia a dia da população. Neste período, a sensação térmica aumenta e, consequentemente, a procura por água-de-coco, que é considerada a melhor alternativa de hidratação aos que fazem caminhadas e praticam esportes. O valor nutritivo do coco e seu sabor variam de acordo com o estágio de maturação, apresentando, de maneira geral, quantidades significativas de sais minerais (potássio, sódio, fósforo e cloro) e fibras. À medida que a polpa amadurece, enriquece o seu teor de gorduras. O coco também possui carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas A, B1, B2, B5, C e magnésio. Uma unidade média de coco verde contém em torno de 300 ml, o que equivale a 54 calorias, 12 gramas de carboidratos, 0,4gramas de proteínas e 0,4 gramas de gorduras
A água-de-coco é considerada um isotônico natural por ser rica em minerais. A presença de eletrólitos - tais como, sódio e potássio - possibilita uma absorção mais rápida, recuperando as perdas desses minerais por meio da urina e da pele. Portanto, é ideal para repor o líquido perdido depois das atividades físicas e para a recuperação nos casos de desidratação por ser um excelente soro vegetal. À medida que o coco vai amadurecendo, a parte carnosa se torna mais consistente e a água diminui um pouco. O coco verde está adequado para consumo quando sua casca é fibrosa e carnuda, com um tom esverdeado e o núcleo bastante duro. A polpa deve se apresentar tenra com consistência cremosa significativa
Anterior Proxima Inicio

Um comentário:

  1. Qual é o seu e-mail? Gostaria de enviar uma sugestão de pauta.

    Dháfine Mazza (dhafine@gmail.com)

    ResponderExcluir

Scroll To Top